Sobre Quase Tudo

Apenas outro blog WordPress.com

Retrato dos velhos traços…

Posted by marciomoya em 07/06/2009

Um dia como outro qualquer, saindo meio que nas pressas, atrasado por besteira, corri para pegar a minha identidade, junto com ela estava a identidade do meu pai, que já está fazendo 5 anos que não está mais junto de mim. Quando peguei a sua identidade olhei a sua foto, e junto com ela pude pegar as lembranças dos velhos tempos vividos.

Apesar de ser alguém importante em minha vida, ter convivido com ele por 17 anos, depois de algum tempo se torna difícil lembrar de seus traços, não por não querer, mais porque as nossas lembranças deixam de lado aquilo que menos vivemos ou que menos admiramos.

Percebi nesse breve momento, que durante todo esse tempo, mesmo tendo um profundo sentimento de carinho e amor por ele, mesmo passando muito tempo junto a ele, o tempo não foi o bastante para deixar gravado eternamente a imagem do seu rosto em minha mente. Lembro das vezes que juntos fizemos algo, mas percebo que as fiz sem olhar para ele, mesmo sabendo que meus olhos estavam em sua direção.

Infelizmente isso acontece com todos nós, só pensamos em fazer algo quando perdemos a chance de realmente fazer. Sinto que perdi tantas chances em minha vida. Chances que sei que não poderei recuperar jamais. Talvez algum dia passe por algo igual e não perca a oportunidade que um dia deixei escapar.

O tempo não para, passa, sempre passa, e um dia, sentado no sofá, em frente à televisão, junto com sua família, ou até mesmo sozinho em um dia de domingo, você estará com um álbum de fotos na mão, e dentre tantas poderá rever seus velhos amigos, seus familiares, aqueles que ainda podem estar ao nosso lado, aqueles que um dia estiveram ao nosso lado, lembrar das historias vividas naqueles bons tempo da foto tirada, e junto com elas lembrar que você havia esquecido de alguns detalhes dos rostos mais queridos de sua vida.

Nesses momentos nos prendemos aos nossos sentimentos, quando o tempo passa e voltamos a lembrar desses belos dias, sempre retratamos o quanto agradável foi viver aquele momento, mas muitas vezes não conseguimos lembrar como eram os rostos das pessoas que tornaram esse momento quase imortal.

Muitas vezes estamos olhando pela ultima vez para aquele rosto que durante muito tempo foi o mais querido de nossa vida e nem nos damos conta. Muitas vezes perdemos a chance de dizer o quanto amamos e queremos que ela sempre esteja ali conosco por achar que amanhã ela irá estar.

Se você tem uma chance de fazer isso agora aproveite ela. Não deixe para amanhã, talvez amanhã essa pessoa não esteja mais lá. Não é preciso chorar para dizer, nem mesmo dizer palavras exatas, muitas vezes a única coisa que se precisa fazer é olhar, olhar profunda e sinceramente para essa pessoa a ponto que ela perceba que se encontra não somente em seus olhos, mas em seu coração também.

Talvez daqui a 5, 10 ou 15 anos você não lembre dos traços dessas pessoas, mas elas sempre estarão guardadas em seu coração. Não conseguimos imortalizar uma imagem, mas conseguimos guardar para sempre o que um dia sentimos pelas pessoas mais queridas de nossa vida.

DEISE EU TE AMO!!!

Atenciosamente
Marcio Moya

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: